• PatrulhaEUREKA.org
  • PatrulhaEUREKA.org
  • PatrulhaEUREKA.org

Sempre rumo ao tesouro de Bresa e com muito Harbatol!!

Avenida Benjamin Constant, 2023 - Centro - Boa Vista (RR)

(95) 99904-1879

contato@patrulhaeureka.org

Parceiros e Patrocinadores
LOGO EasyDS ATUAL.png

Setembro Amarelo: saber escutar pode ser o primeiro passo para oferecer auxílio.

A “frescura” é passageira, dores internas não. Ninguém está querendo chamar a atenção e não é frescura!


Estamos no mês de setembro, um mês que chama a atenção para um problema de saúde pública, que se não tratado da forma correta com apoio de familiares e profissionais adequados, podem gerar resultados muito negativos. Campanhas como a do Setembro Amarelo procuram conscientizar à população sobre a importância de se ter uma boa saúde mental e assim preservar a integridade física de cada indivíduo.

Neste mundo tão competitivo, rotinas exaustivas, sonhos esquecidos e problemas pendentes, algumas pessoas tendem a se levar pelo desânimo e por diversos quadros que se não tratados corretamente vão se agravando com o tempo. A depressão, por exemplo, é considerada a doença do século XXI, fator agravante que chama a atenção de diversos especialistas como psicólogos e psiquiatras.

A importância em entender o que é frescura e o que não é, é fundamental, pois existe uma grande diferença e, depressão, certamente, não é frescura. É uma doença que precisa ser tratada e quem a padece necessita ser acolhido, amado e principalmente compreendido.

Quem sofre com depressão também sabe sorrir, quem sofre de transtorno bipolar também sabe sorrir e quem sofre com ansiedade, acredite, também sabe sorrir. O ponto é que, nós, seres humanos, precisamos ser mais empáticos, olhar em volta com um olhar amigo e tentar entender o que o outro está passando para que possamos ser uma rede de apoio de segurança para quem enfrenta momentos turbulentos, pois quando recebemos tratamento da forma correta, esses problemas se tornam passageiros.

VOCÊ NÃO ESTÁ SÓ!

Sites de organizações como o do Centro de Valorização da Vida auxiliam ao usuário a entender melhor sobre essas doenças mentais ou transtornos para que o indivíduo saiba como agir, estando ele do lado de fora ou submergido no problema.

Certamente, pelo menos uma vez na vida, todos nós já tivemos algum pensamento negativo em que paramos, refletimos e nos culpamos por ter pensando aquilo. Existem pessoas em que esse pensamento não se torna passageiro ou esquecido, ele permanece por dias, meses e até anos, pensamento que precisa de freios para não ocasionar nenhum acidente.

Se você, caro leitor, se sente sozinho, deprimido, acha que é menos do que alguém, sinta-se abraçado e saiba que não está só, você nunca esteve só e sua vida é sumamente valiosa. Ligue 188 se precisar conversar ou entre no site www.cvv.org.br que possui diversas informações importantes sobre o tema.

ENTENDA!

A plataforma do Centro de Valorização da Vida (CVV) conta com atendimento voluntário e pessoas capacitadas para acolher o solicitante todos os dias, às 24h do dia. Qualquer pessoa que precise ser escutada e apoiada, encontrará um ombro amigo se ligar ao 188. Não haverá julgamentos e as informações são tratadas sob sigilo total. O serviço é gratuito.

FAÇA A DIFERENÇA!

Nós como cidadãos e indivíduos também podemos ser um ombro amigo e agentes de transformação. Para auxiliar alguém com depressão, ansiedade ou alguma outra doença mental é preciso ser ouvinte, mas sabendo escutar e observar para poder perceber se alguém ao nosso entorno padece de algum transtorno. É necessário olhar mais do que o nosso próprio nariz, ligar sempre o alerta!

Informações disponibilizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), informam que Brasil é o país em que se tem o maior número de pessoas depressivas da América Latina, então, sim, é preciso estar alerta.

IMPORTANTE!

A OMS preparou uma cartilha em que é possível entender como podemos ajudar e o que não devemos fazer, pois palavras colocadas no lugar errado podem deixar a pessoa que precisa de auxílio mais estagnada.

Segundo a OMS:

  • É preciso ouvir mais e falar menos!


Encontre um momento apropriado para falar com essa pessoa que precisa de auxílio, deixe que ela exponha seus problemas e mantenha uma mente aberta, esqueça um pouco do seus preconceitos. A pessoa precisa ser acolhida para que você possa lhe prestar o auxílio adequado.

  • Incentive-a a uma consulta profissional.


Isso é muito importante, pois mesmo que a gente possa ser auxílio, somos leigos e existem profissionais capacitados que saberão lidar com a situação de uma maneira correta e prestar o auxílio adequado para que a pessoa supere o problema. Um médico da saúde mental, psicólogo e assistente social, são pessoas que fazem a diferença de uma forma mais profunda, pois estudaram anos para saber como lidar com situações difíceis.

  • Ofereça parte do seu tempo para acompanhar a pessoa até a consulta. Mais uma vez, seja amigo.


Fique perto! Este é o momento em que você liga suas antenas e fica atento! Se você perceber que a pessoa não pode ficar sozinha e que está em perigo não a deixe sozinha! Faça plantões com alguém, dividam o trabalho, mas se mantenham presentes. Ligue para os serviços de ajuda 188, peça orientação de um profissional, chame algum familiar da pessoa, esteja por perto!

  • Se previna!


Prevenir é melhor que lamentar, se a pessoa que está morando com você corre risco de atentar contra a própria vida, mantenha o lar seguro para que se houver uma crise, o afetado não possa se machucar.

  • Mantenha sempre contato.


Não abandone a pessoa. O trabalho não é fácil, mas por salvar uma vida vale a pena! Se perceber que está sendo demais para você ou não se sente capacitado, não se culpe, procure auxílio e nunca deixe de falar com um profissional da saúde mental.

PRESTE ATENÇÃO!


Assim como existem as coisas que devemos fazer para auxiliar alguém com depressão ou algum outro problema, existem algumas palavras e ações que não podem ser ditas ou feitas a alguém que padece de instabilidade mental, pois os resultados podem ser fatais.

Não piore a situação e principalmente entenda que não tem nada a ver com frescura, então não condene, não chame a pessoa de covarde, louca ou fraca.

Não banalize ou diminua o problema do outro, cada um sabe o fardo que carrega e você que está do lado de fora não tem como calcular o peso.

Não opine! Principalmente se não sabe do problema. Não é falta de Deus, querer chamar a atenção e muito menos falta de vergonha na cara, é um problema muito sério, mas que pode ser tratado.

Não dê sermões, deixe isso para os padres dentro das igrejas, se existem outras pessoas com problemas mais sérios isso não vem ao caso, cada pessoa sabe a dor que sente e nenhuma dor é menos do que outra.

Evite frases de incentivo (pense positivo, a vida é boa, deixe de preguiça), pois as mesmas podem ser entendidas de outra forma, causarem efeito inverso e serem frustrantes para quem as ouve.

SOLICITAR AUXÍLIO NÃO É COVARDIA!

Estar atentos, ser empático, ouvinte e amigo são atitudes simples que podem salvar uma vida!

Não hesite, procure por ajuda nos serviços de saúde:

CAPS e Unidades Básicas de Saúde (saúde da família, postos e Centros de Saúde). Disque 188 para conversar com pessoas capacitadas que trabalham no Centro de Valorização da Vida e prestam apoio emocional sob sigilo absoluto todos os dias, em qualquer horário e sem intervalo. Você terá ouvintes empático, atentos, discretos e que não julgarão você.

EMERGÊNCIA: Em casos de emergência ligue para o SAMU 192, UPA, pronto socorro e hospitais.

Setembro Amarelo é um mês para refletir, nos conscientizar e entender que a luta e a compaixão não são só para esse mês, mas sim para todos os dias do ano.

Um mês para sermos mais humanos e pensar no próximo. Um mês em que o amor e a presença fazem toda diferença.

Um mês para lembrar da importância de cuidar da nossa saúde mental para sermos mais saudáveis.

É preciso ter um equilíbrio, cuidar do corpo com uma boa alimentação e exercícios físicos e também cuidar da mente. Nosso corpo é uma máquina extraordinária que precisa de atenção.

Visite a um psicólogo, inclua a terapia na sua rotina, mesmo que seu estado de ânimo esteja bom, todos precisamos de um psicólogo, precisamos conversar e expor nossos conflitos internos a alguém capacitado e que será totalmente sigiloso.

O autoconhecimento e a tranquilidade interna nos proporciona noites de sono mais felizes, dias mais produtivos e nos tornamos pessoas mais leves e agradecidas.

Seu problema é importante e a sua dor também. Você é uma peça importante no planeta Terra, gostaria de te ver sorrir, mas somente se você se sentir à vontade para sorrir.

Sinta-se abraçado! E como um bom Patrulheiro:

Sempre rumo ao Tesouro de Bresa e com muito Harbatol!


Por: Gabriela Marcondes.

16 visualizações